Segunda-feira, 22 de Agosto de 2005

Amoras

amoras.jpg


São doces
Sabem-me a Verão
Perfeitas
Como se cada grumo fosse desenhado
Com a precisão de um pintor

São como cerejas
Uma depois de outra
Raramente comidas frescas

São pertences desta terra onde o sol abunda
Cores de um luto enganador

Com picos se protegem
De folhagem se redobram
Que vidas guardam dentro de si

AMORAS!
AMORAS!
Uma dúzia de amoras!!!!
Que prazer me dão toca-las… e come-las!!!
rabiscado por Lisa às 05:43

link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De leitor/a a 25 de Agosto de 2005 às 23:12
Quando as apanho, é um vê se te avias. 1 abraçoNuno
</a>
(mailto:asd@asd.py)
De leitor/a a 22 de Agosto de 2005 às 22:34
São uma delícia e deram um lindo poema.:)
bjnhs* *Vampiria
(http://www.childrenofglamour.blogs.sapo.pt)
(mailto:pp@hotmail.com)
De leitor/a a 22 de Agosto de 2005 às 21:11
Ainda me lembro quando em criança as colhiamos. Este seu post fez-me recordar... Cumprimentos.Maria do Céu
(http://www.maisquepalavras.blogs.sapo.pt)
(mailto:mariaceucosta@sapo.pt)
De leitor/a a 22 de Agosto de 2005 às 20:49
Nham nham... :) Beijocas!patupi
</a>
(mailto:skanevasse@faziassecaski.com)
De leitor/a a 22 de Agosto de 2005 às 09:02
Ai que fiquei com água na boca... Adoro amoras! Adoro andar a passear pelo campo em Freixo e apanhá-las na berma dos caminhos, a espreitarem e a chamarem por mim :) Um beijo enorme, Emmita linda.Carla
</a>
(mailto:carla.pedro@gmail.com)

Comentar post