Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2006

Muros...

 

Muros que crescem,

 tornando mudas as vozes da partilha...

Redomas que se formam,

 para proteger a vontade de não querer sorrir...

 

Deixa que quem te quer bem, te abrace...

 

 

rabiscado por Lisa às 03:34

link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De leitor/a a 5 de Fevereiro de 2006 às 00:10
Na maior parte das vezes não é fácil deitar abaixos os muros não-físicos que se levantam à nossa volta. Há que ser persistente quando se acredita no que se faz. Um beijo.Gonçalo
(http://www.ga.home.sapo.pt)
(mailto:goncalopma@iol.pt)
De leitor/a a 1 de Fevereiro de 2006 às 01:42
Deixar, até se pode deixar, mas às vezes não é o abraço que desejamos. Já viste que se todos deixássemos, se calhar fazíamos uma roda de abraços? Gosto destes teus pensamentos :)) Um beijo muito grande :)Carla
</a>
(mailto:carla.pedro@gmail.com)
De leitor/a a 31 de Janeiro de 2006 às 14:30
Um recado a alguém muito ao teu jeito: Doce e forte :-), Muito bonito, parceirita...Beijinhos enormes para ti :-)ferrus
(http://ferrus.blogs.sapo.pt)
(mailto:ferrus1@gmail.com)
De leitor/a a 31 de Janeiro de 2006 às 02:51
Nada que uma picareta de amor não parta. 1 abraço811562
</a>
(mailto:asd@asd.pt)
De leitor/a a 26 de Janeiro de 2006 às 16:56
Os muros só se constroem pra serem derrubados...digo eu claro...:-)).
Jinhos ( sem baton)bapsi
</a>
(mailto:bapsimalone@hotmail.com)

Comentar post