Quinta-feira, 6 de Setembro de 2007

Palavras ...

 

 

Tantas vezes dizemos e ouvimos palavras que se tocam umas nas outras!

Mas tal como as pessoas,

cruzam-se conscientes que nunca caminharão lado a lado...

Palavras não ocas,

mas sem mãos dadas.

Palavras cheias,

de caminhos vazios.

Sopradas  no ar

Sem estrada... sem margens!

Palavras sussurradas

em gritos de mudez

Em silencios  consentidos,

 nas janelas por abrir...

E penso que as digo...

convenço-me que as ouves...

mas elas

(as palavras)

 tocam-se

(as minhas e as tuas)

e  seguem o seu caminho...

 sem rumo comum!

rabiscado por Lisa às 03:10

link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De margarida_rr a 8 de Setembro de 2007 às 06:36
That's only words..and words that's all they want...to take your heart away... :o))
De Carla a 10 de Setembro de 2007 às 01:38
Que bonito :))) Já tinha saudades de te ler, caraças! Beijo azul :)
De minizinha a 12 de Setembro de 2007 às 10:09
:) Tanto que dizes em tão poucas letras!!! Gosto mesmo de te ler (e de te ouvir, ihihihi). Beijos, parceira mais querida do além e do aquém Tejo, eheheheh!!!!
De maria a 21 de Setembro de 2007 às 13:22
ola nina
é sempre um gosto passar neste teu cantinho...transmite serenidade... :)
olha sabes uma coisa nunca consegui por a funcionar o translate no meu bloguito... sera que me podias ajudar??
jinho gordo
De Ávido de Palavras a 13 de Outubro de 2007 às 02:11
Muitas vezes esperei ouvir...
"Tantas vezes dizemos e ouvimos palavras que se tocam umas nas outras!"

Algumas vezes senti...
"Mas tal como as pessoas, cruzam-se conscientes que nunca caminharão lado a lado...

Foram tantas as vezes...
"Palavras não ocas, mas sem mãos dadas."

Eram apenas...
"Palavras cheias, de caminhos vazios."

Cruzadas no olhar que...
"Sopradas no ar"
"Sem estrada... sem margens!"
"Palavras sussurradas em gritos de mudez"

São gestos da Alma que falam...
"Em silêncios consentidos, nas janelas por abrir..."

Dores fortes que o silêncio transforma no grito calado...
"E penso que as digo...
convenço-me que as ouves...
mas elas (as palavras) tocam-se (as minhas e as tuas) e seguem o seu caminho... sem rumo comum!"

Esperava mais mensagens, mas espero que ao leres ganhes vontade de escrever quem espera ler-te mais vezes...

Fui ousado, eu sei, assim como tu sabes que esperavas que eu respondesse.. aqui vim e aqui venho muitas vezes trocar os sentidos pelas palavras...

Perco-me muitas vezes nos corredores dos pensamentos, nem sei o que fala mais alto, se a vontade se o silêncio... silêncio esse consentido, aonde as palavras escritas marcam presença pelo manter a mudez....

Bjito
De ferrus a 23 de Novembro de 2007 às 18:33
Gosto muito das tuas palavras!
Destas e de todas, mesmo as que não escreves...
Beijitos, parceira

Comentar post

.translate


.Caixinhas arrumadas

. Outubro 2013

. Março 2012

. Maio 2011

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

. Setembro 2004

.jardins por onde passeio